1. Que isso moleque - Conhecendo o pai da Vih


    Encontro: 27/05/2021, Categorias: Trabalho, colega, pai da amiga, tabu, Oral Anal Menage, Traição / Corno Amiga, Fantasias Fetiches Sedução Ninfeta, Heterossexual Autor: juliana sapeca, Fonte: CasadosContos

    Ao entrarmos para o quarto do meu pai o Telefone da Vitória toca e ao atender era sua mãe perguntando aonde ela estava, rapidamente Vih se vestiu fazendo uma cara triste pois tinha que ir embora e dando um beijo no meu pai disse:
    
    -Nossa festa fica para outra hora, mas se depender de mim não vai demorar muito para isso acontecer.
    
    Eu então me vesti para leva-la até sua casa pois tinha prometido isso, no meio do caminhão conversamos o que tinha acontecido e disse para ela não contar nada para ninguém e que isso seria nosso segredo. Depois daquele dia eu e Vih não se separamos mais e decidimos viajar, ir na casa do seu pai que mora na praia de capão da canoa, decidimos ir velo pois mora sozinho e fazia pouco tempo que tinha se separado.
    
    Depois acertarmos pegamos a estrada e ao chegar na casa dele dessa vez fui eu que fiquei chocada de tesão quando vi o pai dela que é muito lindo, ele se chamava Saulo, é um homem maduro de uns 40 e poucos anos, moreno bronzeado, cabelos grisalhos e olhos puxados legitimo homem de verdade. Ele era uma delícia, apesar de eu ter ficado com homem mais velho ele aumentava ainda mais as minhas expectativas sobre essa faixa etárias de homem.
    
    Saulo foi super atencioso conosco, levou a gente para almoçar e até na praia que quando me viu de biquini pregou os olhos em mim não tirando os olhos. Vitória percebeu, mas não disse nada apenas ria do que o pai dela estava fazendo.
    
    Quando chegou a noite ele acomodou a gente no quarto da Vih que ele tinha feito exclusivamente para ela para poder ficar mais à vontade e no quarto Vih disse:
    
    - Só cuidado para não errar o quarto de madrugada amiga. Ela Ria do que tinha dito e visto pois eu como só durmo de calcinha e sutiã muitas vezes acordo bem sonolenta de madrugada e saio assim mesmo pra beber água. Na madrugada desci até a cozinha de calcinha e sutiã e dei de cara com o senhor Saulo na sala vendo TV e ao me ver tomou um susto quando me viu e eu fiquei muito sem graça.
    
    – Desculpe seu Saulo, eu não sabia que o senhor estava aí, eu ando assim em casa e não imaginei que teria alguém.
    
    – Tudo bem, minha querida, a casa é sua, pode ficar à vontade, e é um colírio para os olhos ver uma gata como você assim.
    
    Eu perdi a linha com o elogio, mas minha bucetinha deu sinal na hora, senti um líquido quente escorrer e molhar minha calcinha, ficando vermelha na hora. No mesmo momento fiquei encarando -o, seus olhos me comiam, foram subindo pelo meu corpo, olhando meus seios e depois descendo em direção da minha calcinha, olhando minha bucetinha que estava ensopada de tesão.
    
    -Você tem idade pra ser minha filha, mas é um mulherão já, muito sexy.
    
    Na hora não sei o que me deu, mas respondi.
    
    -Ainda bem que não sou sua filha, senão…
    
    Entendendo a mensagem, se aproximou e beijou minha boca, agarrando minha cintura, subindo as mãos pelo meu corpo, alisando minha bunda e me deixando toda arrepiada. Ele queria me comer ali mesmo, mas bateu um medo tremendo de a Vih acordar ...
«123»