1. O escravo cativo: os segredos mais doces


    Encontro: 04/06/2021, Categorias: acordos, escrava sexual, escravo sexual, confusão, Drama, tramas, romeu e julieta, romanos, Loucuras, casamento arranjado, Segredos, trisal, reencarnação, leitura erotica, BDSMs, cu, buceta, Oral Sexo, FODAS, perfumes, intrigas, Brigas, Amor Gay / Homossexual Autor: Duque chaves, Fonte: CasadosContos

    “Filho de uma meretriz” - A voz esganiçada de Daniel dez ele roer os dentes e cuspi vários palavrões de mais alto escalão. “Você não acha que isso é algo que eu não queria? Porque não me liberta, você me disse que seu plano me tinha como peça fundamental e se esse for seu plano, vamos concordar que é um plano que nem Aristóteles pensaria, ou Dédalo”
    
    Aurélio o encarou e sorriu maliciosamente.
    
    “Você é inteligente e não se faça de burro, você gostou do que posso fazer com você. De onde você pode chegar apenas com os meus dedos, mas se realmente quer a liberdade você tem uma primavera, uma apenas para me fazer me apaixonar por você - Aurélio encarou o rapaz e sorriu cinicamente, deixando Daniel mais puto ainda.”
    
    “Seu ego inflamado, seu eu que mais parece um Deus, não acredito que Apolo ou Zeus já não tenha lhe castigado por isso, ou estão esperando a oportunidade certa, eu espero… Não irei fazer isso”
    
    Aurélio apenas sorriu de uma forma fria e seus olhos pareciam firmes encarnado o garoto, ele pegou o rapaz pelo pescoço e o forçou a deitar novamente.
    
    “Se você quiser realmente viver, escravo. Vai fazer o que eu digo, vai me conquistar e assim a sua amada liberdade. Ou vai querer morrer por mim nos campos de batalha? Ou então servir de comida para os leões que meu pai adoraria alimentar com um rapaz tão lindo e maravilhoso como você? - Aurélio não estava sendo sarcástico ou irônico, ele soava até como preocupado.”
    
    Daniel engoliu em seco e bateu no braço do seu senhor, para ele tira as mãos do pescoço. Ele se virou e sentiu tão violado depois daquilo que se cobriu e pulou em cima do cavalo ao lado de Aurélio e voltou para o palácio.
    
    Três dias se passaram e Daniel andava para cima e para baixo com Aurélio, ele não sabia nada sobre o herdeiro, ele tentava usar a lógica ou a inteligência que foi dada para poder observar e ver aonde o garoto poderia ir ou no que realmente era o plano.
    
    Sua mente não descansava e mesmo quando no terceiro dia ele foi dormir no aposento dos escravos, sua mente martelava cada palavra dita de seu senhor.
    
    Aquilo o estava deixando aflito. Ele se levantou de sua cama e foi andar um pouco, precisava pensar. Daniel já conhecia boa parte da propriedade e não foi difícil achar o jardim secreto de Diana.
    
    O jardim tinha um pequeno lago criado com peixes, três bancos de mármores era posto ao redor do jardim, que brotava todos os tipos de flores lunares conhecidos, e bem no meio do rio, uma estátua da deusa Diana, com seu arco e flecha nas mãos, um cervo ao lado e um falcão em seu ombro direito.
    
    Daniel nunca acreditou naqueles deuses, ele tinha seu próprio Deus, como foi passado para ele por causa das história da mãe e do pai, que antes de morrerem, contava as histórias que o deixava animado.
    
    Seu nome era conhecido como Deus é meu Juiz, é isso era irônico demais, por ele está sendo julgado pelos atos que cometeu e pensou se foi uma pessoa ruim, se não jejuou o bastante, se não orou o bastante ou se não foi ...
«1234»