1. Aguentei 18 amigos do meu filho num gang-bang: parte 1


    Encontro: 10/06/2021, Categorias: Submissão, sexo selvagem, 18 homens, Filho, Incesto Grupal gangbang, Heterossexual Autor: Soraya, Fonte: CasadosContos

    Depois daquela noite de menage surpresa eu cheguei em casa exausta! Tomei um banho demorado pois dois machos esporrando dentro da gente faz muita bagunça.
    
    Para o meu alívio meu filho chegou 15 minutos depois de mim e tudo correu bem, mesmo cansada e arrombada eu consegui dar nele um beijo de boa noite e ir dormir.
    
    Mas o poder de chantagem do amigo do meu filho permanecia sobre mim. Como eu já disse, acabei aceitando que eu era a puta do Renato! É melhor aceitar que dói menos!
    
    Renato virou o meu macho e ponto! Quando meu filho saía, Renato chegava pra marcar território em mim, me comendo e deixando seu sêmen no meu útero literalmente todos os dias!
    
    E a perversão dele não parava! Renato chegou a dormir comigo na minha cama. Ele se escondeu no meu quarto quando meu filhou chegou de noite e lá ficou. Eu fui pra cozinha preparar 3 mistos quentes com suco. Levei um pro meu filho no quarto dele e os outros dois era pra comer junto com o Renato na cama. Quando cheguei no meu quarto o amigo do meu filho estava lá pelado na minha cama assistindo TV.
    
    Coloquei os pratos no criado mudo e servi Renato.
    
    — Olha Renato, fiz suco de abacaxi com misto pra gente!
    
    Em um gesto repentino Renato tomou com grosseria o copo das minhas mãos, colocou no criado-mudo, depois me jogou de quatro na cama.
    
    — Que isso Renato! — eu comentei assustada.
    
    Em silêncio Renato levantou meu vestido, arredou minha calcinha e trepou em mim, socando forte o pau na minha buceta! Ele me agarrava com força nas minhas ancas e me bombou com muita força! Evitei gemer pro meu filho não ouvir, pois ele ainda estava acordado ouvindo música no quarto.
    
    Depois ele simplesmente tirou o pau da minha buceta, pegou meu copo de suco e se masturbando batizou meu copo com uns 7 jatos de gala quente. Depois me ofereceu.
    
    Renato já estava virando um troglodita, um verdadeiro neandertal comigo. Mas virou meu prazer ser sua putinha, então eu dei um sorriso, peguei o copo e tomei tudo!
    
    E não vá pensando que parou por aí. Depois de esporrar meu útero várias vezes aquela noite inteira, de manhã ele vinha com mais doses de gracinha, perversão e sarcasmo:
    
    — Soraya...
    
    — Diga querido.
    
    — Que dia você vai deixar eu te engravidar?
    
    — Você está louco garoto?
    
    — Vai minha putinha! Dá um filho pro seu macho! Um irmãozinho pro Rafael!
    
    Nossa... apesar de ser pura gracinha do Renato, confesso que ouvir isso me dava um certo tesão. Eu não teria nenhum motivo pra não engravidar do Renato. Apesar de ser mais novo que eu, como macho de uma fêmea ele não decepcionava. Mas ele era amigo do meu filho, então isso definitivamente era uma loucura. Ter mais filhos estava fora do meu plano!
    
    — Renato, jamais meu amor! Tira isso da sua cabeça!
    
    — Puxa... tô imaginando aqui você barrigudinha carregando um filho meu! Uma pena! — ele ironizava.
    
    Eu nem dei papo, sabe? Eu tinha mais o que fazer. Ajeitei meu robe no corpo e fui pra cozinha fazer café. Renato sentou no sofá para fingir pro meu ...
«123»