1. SÓ FUDER E GOZAR. EU E MAMÃE! SEM TABUS, SEM LIMITES!


    Encontro: 10/06/2021, Categorias: Incesto Autor: edemilson, Fonte: ContoErotico

    A pessoa que eu mais amo neste mundo, sem dúvida, é mamãe. Faço tudo para vê-la feliz, inclusive fuder com ela, se for preciso e foi.
    
    Meu pai tinha ido pescar com uns amigos e ficaria três dias fora. Cheguei da Faculdade, tomei banho, me enrolei na toalha e fui ao quarto de mamãe, dar um beijinho de boa noite.
    
    A porta estava entre aberta e ela falando com uma amiga ao celular e eu fiquei escutando a conversa. Ela dizia à Amiga;
    
    " Eu não estou aguentando mais. Meu marido faz tempo que não me fode e quando me fode, goza ràpido, me deixa na mão."
    
    Aquela conversa começou a me deixar excitado, e ela continuou:
    
    " Se eu não fuder logo, acho que vou enlouquecer! Preciso de um pau bem duro, para apagar meu fogo e acabar com esse tesão que eu tô."
    
    Eu, já de pau, resolvi ajudar mamãe, entrei no quarto, ela estava deitada, uma mão segurando o celular e com a outra, massageava sua buceta. Quando me viu, desligou o celular, ficou me olhando e eu me aproximei dela. Tirei sua mão da buceta e coloquei a minha. Enfiei dois dedos naquela buceta quente e umida e comecei a lhe masturbar.
    
    Peguei a mão dela e coloquei no meu pau, e ficamos assim, meus dedos na buceta dela e ela alisando minha rola. De repente, minha toalha foi para o chão, ela me puxou para mais perto dela e começou uma chupada bem gostosa. Ela me chupando e eu senti um liquido quente escorrendo da sua buceta nos meu dedos.
    
    Depois, ela me pegou pelo braço e me conduziu para o meio das suas pernas. Ela mesma ajeitou meu pau na entradinha da sua buceta, colocou as duas mãos na minha bunda e me puxou contra si, e o meu pau foi deslizando aos poucos, até sumir todo naquela bucetinha maravilhosa.
    
    Quando entrou todo, ela começou a remexer, e eu a socar com força. Dali a pouco, ele teve um orgasmo, em seguida mais outro. Ela gozou vàrias, com meu pau atolado na sua bucetinha, até que chegou minha vez e enchi ela com minha porra. Quando tirei o pau a porra escorreu, deixando uma grande mancha no lençol. Olhamos um para o outros, sorrimos, e eu fui para meu quarto, sem trocarmos uma única palavra.
    
    Na outra noite, ela me surpreendeu. Eu já estava deitado, ela entrou, totalmente nua e com um pote na mão. Colocou o pote no criado-mudo, tirou minha cueca e começou a chupar meu pau, que ainda estava mole. Quando viu ele vem duro, passou a perna por cima de mim, sentou, fazendo ele sumir todo na buceta e começou a cavalgar até gozar. Gozou duas vezes, ficou de quatro e me entreguei o pote.
    
    Eu entendi o que ela queria. Lubrifiquei bem seu buraquinho, passei creme no meu pau e me encaixei na sua bunda. O pau entrando e ela dando gritinhos e gemendo de prazer. Fodi seu cuzinho bem gostoso, até encher ele de porra.
    
    No outro dia, era sábado, acordei quase ao meio- dia. Na mesa, um almoço especial, me esperava, seria um ageadecimento dela pelas belas fodas? Acho que ela tinha gostado bastante de eu ter lhe fodido. Almoçamos, conversamos, rimos, mas não tocamos no assunto sobre nós.
    
    No ...
«12»