1. Iniciando a futura putinha


    Encontro: 12/06/2021, Categorias: Incesto Primeira Vez / Adolescentes Virgem Autor: Pamela, Fonte: ContosEroticosCnn

    Eu nunca tinha entrado aqui antes. Li alguns relatos e tomei coragem para contar algo que esta acontecendo em minha casa.
    
    Eu sou Pamela, e tenho 23 anos. Tive uma filha bem novinha, com 14 anos. Ela se chama Camila. Fez 9 anos e está se tornando uma linda mocinha. Nunca tive ajuda de ninguém. Vim de familia pobre e não tive quem me ensinasse as coisas da vida e principalmente, as coisas de sexo. Acho que por isso desde que nasceu minha filha, resolvi criar ela do meu jeito. Eu quero que ela saiba tudo sobre a vida, os homens e também o sexo. Quero que ela seja dona de seu destino, que saiba usar seu corpo e não ser usada. Quero que domine os homens e não seja dominada.
    
    Tive que ganhar a vida fazendo programas de sexo. Eu realmente ganhei muito dinheiro com meu corpo, pois modestia a parte, sou uma loira muito bonita. MInha filha segue o mesmo padrão, loirinha alta, corpo magro mas com curvas bem acentuadas. Ja chama a atenção de alguns homens do bairro. Acho que fantasiam com a ninfetinha.
    
    Mas, tudo começou a 1 ano. Eu recebi um “cliente” em casa e minha filha dormia em outro cômodo da casa. Não percebi que ela se acordou e parou na porta, assistindo quietinha a mãe dela chupar um lindo rapaz. Eu percebi e corri para levar ela pra cama. Ela estava sorrindo e perguntou: – O que estava fazendo naquele homem,. mamãe? – Amanhã a gente conversa! Dorme agora!
    
    No outro dia, ela voltou a me perguntar e ai eu disse: – É um carinho que as mulheres fazem nos homens quando são amigos. – É gostoso? – Ah! É… mas só adulto faz isso. – Tá bom.
    
    Achei que tinha acabado a estória mas, a noite eu recebi o mesmo cliente e ela me chamou no quarto dela. – Mãe, deixa eu ver você fazer aquilo de novo? – Que isso, menina! Já disse que é coisa de adulto. – Eu gosto de ver.
    
    Eu fiquei paralizada, mas lembrei do meu juramento de ensinar tudo a ela. – Tá, mas fica na porta e quietinha.
    
    Eu pedi ao meu amigo e cliente para que não se importasse com a menina e ele concordou. Durante a transa ela assistia a tudo de longe, sem dizer uma só palavra. E assim, fizemos por algumas semanas. Semper com o mesmo amigo, pois era dificil outro cara aceitar isso. Só pedi a esse meu amigo pois, eu sabia que ele gostava de meninas bem novinhas. Ele havia me contado isso a alguns meses atrás.
    
    Mas, o que me surpreendeu mesmo foi que eu comecei a me excitar em estar sendo assistida. E não só deixava ela assistir, mas também no outro dia explicava tudo o que eu fazia e que era para era manter segredo e nunca repetir isso com um menino, pois era cedo pra ela fazer.
    
    Um dia, eu estava sendo penetrada pelo Renato, meu amigo, e quando olhei para a porta, ví que minha filhinha estava só de calcinha e sua mãozinha estava alisando a xoxotinha por dentro da calcinha. Ela estava se masturbando. E isso me excitou mais ainda.
    
    Acho que ela estava pronta para o próximo passo. No outro dia perguntei o que ela sentia: – Sei lá, eu sinto uma coisa quente e gostosa aqui. – e apontou a ...
«1234»