1. CONTINUO COMENDO AS PRIMINHAS E A TITIA


    Encontro: 21/07/2021, Categorias: Incesto Autor: paulokaralho, Fonte: ContoErotico

    Muitas vezes tenho prometido continuar um relato e poucas vezes o fiz. É que, como muitos devem ter percebido, lendo-os, nem todos são relatos de situações que me aconteceram de verdade. Mas a maioria são expressões de desejo, do que eu gostaria de ter acontecido comigo. Por exemplo, eu nunca comi a minha mãe, mas que sempre tive vontade, tive. Além disso, eu já tenho muita idade, e vivi em mais de oito países diferentes, mas nunca poderei calcular a quantidade de mulheres que eu comi. Mas só casei uma vez, no Paraguai, e esse casamento durou mais de 30 anos, só terminou com a morte da minha esposa, que eu amava profundamente, mas que sempre teve que aguentar, em silencio, as minhas ocasionais aventuras, algumas nem tão ocasionais, tive uma amante (não exclusiva) durante mais de 20 anos, com a qual fiz as maiores sacanagens, ménages, etc. e tal, mas que nunca atrapalhou na minha felicidade conjugal, ficava sempre na dela, só esperava o meu chamado pra se encontrar comigo e trepar. Também podem ter notado que o português não é a minha língua materna. Com 18 anos, eu, que já falava três línguas, aprendi o português quando vim estudar no Rio, e adotei ele como a minha segunda língua, e é para mim a mais sensual! Lógico, quando eu vim com 18 anos, era quase virgem, só tinha comido duas ou três putas, uma empregada da casa da minha mãe e uma namoradinha. No Rio eu aprendi a fuder, em Português, e adquiri a minha tara por bundas, especialmente de coroas. Putas cariocas foram as minhas professoras de sexo, e putinhas colegas da faculdade, as que me aficionaram as bundas, porque queriam manter a virgindade do hímen para melhor casar com menino de família rica e conservadora.
    
    Mas esse conto, o das priminhas putas e a nossa tia, mais puta ainda, acho que é um dos mais “quentes” que eu já escrevi. Agora, quando reli, me excitei tanto que toquei duas punhetas, e decidi continuar, com a parte mais verídica e gostosa! Embora tenha enfeitado o relato (eu sou escritor profissional, com outro nome, é claro!), eu realmente, quando moço ainda, uma vez comi duas primas juntas e uma tia, bem mais puta essa coroa do que as meninas. E foi delicioso. Até agora lembro cheiro e sabores dessas bucetas e esses cus, muito bem. Acho que se me derem as três para reconhecer, eu, de olhos vendados acertaria, qual a buceta e o cu de cada uma delas! Já disse, nesse mesmo relato, que sou um gourmet de bucetas! E agora completo a frase, de bucetas e de cus, falando sempre do sexo feminino, cu de homem nunca comi, deixando de fora duas ou três transexuais que, por terem bundas muito femininas e gostosas, comi sem dó. Lembro uma delas, que eu contratei como puta sem saber eu era trans, que depois de elogiar a longa chupada que eu dei no cu dela, e quando já estava enfiando o meu pau nessa apertada bunda (apertada pelos altos conhecimentos da contração e dilatação do esfíncter que essa filha da puta tinha adquirido, com aulas de fisio e quinesio terapia muscular), passou o pau para ...
«1234»