1. Conto erótico - Namoradinho da minha filha


    Encontro: 22/07/2021, Categorias: Sexo, Traição / Corno Heterossexual Autor: Julia, Fonte: CasadosContos

    Não deixe de conhecer meu blog: https://amadoraloucaporvibradoresesexo.blogspot.com/
    
    Namoradinho da minha filha
    
    Sei que fiz besteira com a minha filha, traí meu marido e eles nem imaginam. Só que na vida temos que fazer as coisas que temos vontade, ou não?
    
    Sou casada, tenho 37 anos e uma filha . Quando saímos juntas acontece aquele comentário dizendo que parecem duas irmãs. Sim, parecemos mesmo. Temos o rosto e o corpo muito parecidos, magras, altas, seios médios, pernas bonitas, coxas grossas e bunda durinha.
    
    Exerço uma profissão liberal, embora praticamente meu horário de trabalho seja o comercial. E foi justamente chegando fora do horário em casa que percebi uns gemidos vindo do quarto da minha filha. Achei estranho e perguntei para mim mesma, será que estes gemidos são o que estou pensando? Não pode ser… Aqui em casa?
    
    Aproximei-me do quarto em silêncio e pelo reflexo do espelho de um móvel dava para ver minha filha na cama, de quatro, junto com seu namorado. Minha xoxota umedeceu de vontade, afinal fazia tempo que meu marido não comparecia e outra, vendo aquele jovem bonitinho, eu que sempre fui meio ninfomaníaca, só fez aumentar meu tesão.
    
    Cheguei a pensar em ir embora de fininho, mas estava tão excitada. Nunca tinha visto ninguém transar na minha frente. O menino dava tapas na bunda dela o que a fazia gemer baixinho e metia com força. Como não dava para enxergar direito fui me aproximando cada vez mais da porta, em silêncio absoluto. Fiquei ali, olhando sem que eles percebessem minha presença.
    
    O menino metia vigorosamente, agarrando-a firme e não sei quanto tempo eles estavam transando, mas minha filha atingiu o orgasmo, delirando de prazer. Foi aí que minha filha girou o rosto em direção à porta e me viu, dizendo:
    
    – Mãe…
    
    O coitado do menino, que ainda metia com força, parou e olhou para mim. Foi ficando vermelho de vergonha, estático, até que tirou seu pinto, que já estava meia bomba, de dentro da minha filha. Deu para ver uma coisa curiosa, ele estava depiladinho, assim como ela. Não tinham pentelhos. Será que era uma tara sexual?
    
    Imediatamente ele cobriu seu pinto com a mão e saí dali enquanto se trocavam. Vieram falar comigo e disse que tínhamos muito o que conversar, embora eu sabia que tinha pouco a dizer.
    
    – Quero que você vá. – disse olhando para o menino – E volte amanhã de manhã, lá pelas nove horas que quero conversar em particular com o senhor.
    
    – Mas mãe… – interrompeu minha filha – eu não vou estar aqui de manhã. Vou estar na escola.
    
    – Que parte você não entendeu que quero conversar com ele em particular? – perguntei a ela em tom bravo– Em particular significa sem a sua presença.
    
    O menino foi embora e disse, já mais calma, a minha filha:
    
    – Filha… Não vou contar nada a seu pai, mas já imaginou se fosse ele que te pegasse aqui? Olha, eu entendo o momento que você está vivendo porque passei por isso também. Sei que os hormônios estão à flor da pele, mas precisa tomar cuidado com doenças ...
«1234...»