1. MUSAS: EUTERPE (A PRIMEIRA E A ÚLTIMA VEZ) - PARTE FINAL


    Encontro: 22/07/2021, Categorias: Traição / Corno corno manso, sessenta e nove, Anal Oral Heterossexual Autor: O BEM AMADO, Fonte: CasadosContos

    Aquele jejum de sexo não demorou surtir efeitos na fêmea que subia pelas paredes sempre que pensava no membro taludo de Dionizio; em casa, durante o dia, ela chegava a se masturbar três a quatro vezes pensando na cópula com o amante, principalmente pelo jeito com que ele a tratou e menosprezou seu marido …, de alguma forma, aquilo era inquietante fazendo-a pensar em como seria tornar-se amante de Dionizio.
    
    Uma noite, logo após o jantar, ela e seu marido sentaram-se no sofá e Euterpe tocou no assunto; no início, tudo foi muito vago, com Castor mostrando-se evasivo e um pouco dissimulado; Euterpe sentia que aquela conversa precisava tomar um rumo mais objetivo e não havia outra maneira que não fosse provocar Castor a falar.
    
    -Você ainda conversa com o Dionizio? – ela perguntou em tom desinteressado.
    
    -Muito raramente …, porque? Ele te procurou? – respondeu o marido com tom apreensivo.
    
    -Me ligou algumas vezes …, mas, eu não atendi – ela devolveu.
    
    -Você gostou de foder com ele? – tornou a inquirir o marido sem esconder sua ansiedade.
    
    -Se eu te disser que não gostei, é mentira – ela respondeu encarando o rosto de Castor – Ele é muito bom de cama!
    
    -Eu percebi …, você gozou muito com ele – comentou o marido pouco enfático.
    
    -Mas …, queria gozar com você – ela disse pousando a mão sobre a coxa do marido – Você não me procurou mais …, ficou chateado em me ver nas mãos de outro homem?
    
    -No começo, sim …, mas, depois … – respondeu Castor com olhar cabisbaixo – depois foi muito louco! Fiquei com um tesão enorme e me masturbei até não restar mais porra no meu saco!
    
    -Quer fazer uma coisa comigo, agora? – questionou Euterpe com um sorriso – Vamos ficar pelados e nos masturbar …, eu brinco com sua rola e você com minha xana …, o que acha? Topa?
    
    Euterpe não compreendeu de onde tirara coragem para dizer aquilo a Castor naquele momento, mas o sujeito concordou de primeira. Eles se despiram e começaram com beijos e carícias, até que Euterpe segurou o membro rijo do marido passando a masturbá-lo com movimentos lentos, crescendo aos poucos; tomando uma posição mais confortável, Castor retribuiu, massageando e fuçando a gruta da esposa que já estava muito molhada.
    
    -Me diz …, você iria pra cama com o Dionizio, mais uma vez? – perguntou Castor com ambos no auge da masturbação e com Euterpe já ter gozado nos dedos dele, pelo menos duas vezes.
    
    -Ahhhh! Simmmm! Sim, eu iria! – balbuciou a mulher com a voz embargada pelo prazer – Ele tem um pintão! Ele fode gostoso! Ahhhh! Mas, meu macho é você!
    
    Imediatamente, Castor parou com a masturbação, empurrando sua esposa para o sofá e subindo sobre ela; penetrou-a com um movimento vigoroso, passando a golpear com força, enterrando e sacando seu membro da gruta com uma voracidade inaudita; Euterpe cerrou os olhos e regalou-se com o prazer que sacudia seu corpo …, mas, em um dado momento a imagem de Dionizio invadiu sua mente e o prazer ampliou-se de uma forma inexplicável.
    
    Por puro instinto, ...
Β«1234Β»