1. Par Perfeito : Ne, minha namorada ninfeta (7) siririca agora na casa dos MEUS pais


    Encontro: 11/09/2021, Categorias: tesão enorme, Masturbação Siririca, Primeira Vez / Adolescentes Ninfeta, Namorada, RJ, Heterossexual REAL, Loiro Safado RJ, LoiroSafadoRJ, Autor: Loiro Safado Pacas, Fonte: CasadosContos

    Depois daquela primeira visita à casa dos pais da Ne (como sempre sugiro, leiam os contos anteriores para ter uma idéia da sequência dos acontecimentos - ou, ao menos, os relatos 5 e 6, antes de ler este) minhas visitas ficaram mais frequentes; e, na maioria dessas idas, ficávamos lá por Campo Grande/Vila Kosmos e o custo das nossas saídas reduziram um bom tanto (as finanças agradeciam rs - até porque a maioria dos gastos era meu; mesmo que Ne se oferecesse para dividirmos gasolina eu não toparia - ela estava fazendo faculdade e sei o quanto a grana é curta, ainda mais porque vinha dos pais dela com algum sufoco)...
    
    Ficávamos na casa dos pais dela, vez ou outra a convite para almoçar com eles ou um churrasco com ela, ou também com a outra filha, com o sobrinho e cunhado da Ne, ou mesmo com mais gente da família... ou seja fui entrando na família, aos poucos... eram então fins-de-semana mais 'comportados' (até demais para nosso tesão sempre explosivo à primeira faísca) mas dávamos algum jeitinho de 'escaparmos' um pouco, fosse no quarto dela, no meu carro na rua mesmo, perto de lá ou do shopping, em algumas saídas pro Habib's (comprar esfihas para todos, inclusive umas a mais pro sobrinho dela) ou pro West Shopping ver/comprar alguma coisa ou lembrança, ou só 'bater perna' por lá; e até mesmo na casa, próximo a eles - por exemplo, dentro da piscina (encoxando ela por trâs me apertando nela com o pau duraço naquela bunda gostosa) ou dedilhando sua xaninha deliciosa por fora ou por dentro da calcinha do biquíni, sentindo ela se melar mesmo debaixo d'água rs) ou à mesa (com ela ao meu lado roçando suas coxas ou pegando nela e eventualmente apertando meu pau - me lembro que uma vez estava tão excitado por todo o almoço que ficava enrolando pra me levantar porque meu pau não queria descer rs)...
    
    Claro que sabia que não ficaríamos tanto tempo comportados (ou contidos) assim e logo iríamos querer mais, como eventualmente acontecia; e eu acabava indo com ela pro motel pra pegarmos um pernoite de 12 horas e fudermos noite, madrugada e mesmo manhã adentro (por vezes saíamos 'assados' - ela na buceta, eu no pau rs - e, quando não dormia um pouco no quarto dela com ela comigo, voltava exausto pra casa depois, 'piscando os olhos' enquanto dirigia e morrendo de medo de dormir ao volante; mas feliz pra caramba por mais uma trepada deliciosa com aquela safadinha tesuda que tinha tido a sorte de ter pra namorada)... Sextas e Sábados eram os dias da semana que mais curtíamos; e se rolasse desses pernoites em motel, por vezes 'sossegávamos' um pouco no restante do fim-de-semana com algum momento mais social na casa dela ou entre sua família.
    
    Então falei pra ela que também queria apresentá-la aos meus pais... Já tinha conhecido os dela, inclusive a família rs e eram todos muito gente boa (uma família com seus estresses e problemas mas ainda normal ou 'na média') e ela também merecia se sentir reconhecida de eu querer apresentar ela. Independente das ...
«123»