1. Deu bom voltando pra casa


    Encontro: 14/09/2021, Categorias: Gay / Homossexual Autor: vst2530, Fonte: ContoErotico

    Minha primeira experiência que vale a pena ser contada por aqui aconteceu quando eu estava voltando de uma cidade vizinha a minha após um dia de trabalho, estava fazendo um estágio e tive que pegar uma Van pra voltar pra casa. Primeiro, me imaginem: tenho 1.80, sou moreno clarinho quase branco, cabelos e olhos castanhos, tenho um corpo legal iniciado há pouco tempo na academia. Entrei na topique cansado do dia e meio estressado pelo trabalho (sou estudante de medicina e tinha passado o dia atendendo pacientes), como saí do hospital estava vestindo aqueles pijamas fininhos azuis bem no estilo grey's anatomy. Fiquei ainda mais estressado quando percebi que não tinha nenhum lugar pra ir sentado, iam ser 40 minutos de viagem em pé. Depois de um tempo, percebo o cobrador do transporte (o que eu digo que percebi foi a bunda marcada na calça jeans); novinho, loiro queimado do sol, aquele corpo meio atarracado que os baixinhos costumam ter, mas o que chamava a atenção de verdade era a bunda que gritava dentro de um jeans apertado. Ele veio me perguntar onde seria meu ponto e acabei perguntando também quanto tempo levaríamos pra chegar lá, depois de me responder ele acabou ficando de frente pra mim no corredor apertado do carro que balançava muito e acabou que comecei a roçar meu pau (que estava soltinho dentro de uma cueca grandinha e da calça do pijama), depois de passar umas vezes notei que ele continuava sem sair daquele lugar e que estava deixando cade vez mais meu cacete esfregar na sua barriga.
    
    Nessa hora, olhei pra ele e percebi que ele não olhava de volta, só deixava seu corpo se mover com a dança da estrada fazendo meu pau começar a acordar. Sentindo meu membro cada vez mais dando sinal de vida ele saiu do lugar onde estava e foi um pouco pra minha frente ficando de costas pra mim. Nessa hora, só pensava que tinha perdido a chance com aquela bunda gostosa e fiquei só admirando a sorte do tecido que segurava aquele músculo gostoso que eu queria meter a língua. Antes que eu ficasse muito triste, ele virou, olhou no fundo dos meus olhos e sorriu, empinando a bunda pra mim, entendi o convite na hora e fiquei posicionado atrás dele onde podia começar a passar o mastro naquele monumento de glúteo. Quanto mais o transporte ficava cheio, mais nosso jogo era gostoso e apertado, conseguia até colocar a mão naquele homem, meu pau tava sedento pra torar aquele cuzinho. A viagem começou a chegar o fim e fiquei imaginando como que nossa brincadeira iria acabar, sabia que a última parada seria no shopping da minha cidade e já estava achando mais uma vez que tudo que ia conseguir era aquela sarrada gostosa, mas assim que paramos de frente ao shopping, o cobrador começou a pegar o dinheiro das passagens dos passageiros, me fazendo ter que cobrir meu pau durasso com a bolsa de lado que estava usando, deixei todo mundo pagar e só saí quando fiquei por último, quando entreguei o dinheiro, meu cobrador gostoso disse ao motorista que ia entrar no shopping pra ...
«123»