1. Comendo o machão da empresa


    Encontro: 15/09/2021, Categorias: Gay / Homossexual Autor: lekebxd, Fonte: ContoErotico

    O que vou narrar agora é verídico, pode acreditar a única coisa que não é verdade são os nomes, pois a discrição é um fator essencial, principalmente no trabalho.
    
    Me chamo Júnior e tenho 20 anos.
    
    Trabalho com um rapaz chamado Bruno, 21 anos. (que através dele conheci seu irmão Marcio que também curte outro cara e nós já transamos algumas vezes, mas essa é outra conversa que conto depois) o que eu posso dizer do Bruno, que é gente muito boa, fina mesmo, mas como ninguém é perfeito, seu problema é o machismo. Bruno e muito bonito e um corpo em forma (musculação e natação) sem exageros e por isso não tem problema nenhum com mulheres, tanto da administração e principalmente da fabrica ficam muito em seu pé e quando ele sai com alguma delas (o que acontece sempre) e em qualquer rodinha do café ou almoço ele conta tudo para todos o que fez talvez o que não fez e o que elas fizeram sempre com grandes vantagens dele.
    
    É uma puta sacanagem, mas seu machismo chega a ser ridículo. Mas tirando isso era um cara muito alegre sempre saiamos para as nossas aventuras até então sempre héteros. Um dia ficou marcado para sairmos que eu deveria passar na casa dele, pois ele estava sem carro. Quando chego a sua casa toco campainha, quem veio me atender foi Marcio seu irmão (foi ai que conheci), o Bruno evitava o irmão talvez por ele ser gay e ele muito machista. Marcio é muito parecido com o irmão bonito e gostoso quase o mesmo corpo, o corpo do Marcio um pouco mais delicado.
    
    Marcio falou que era para entrar e aguardar na sala, pois Bruno estava tomando banho. Entrei e ficamos na sala conversando até Bruno sair do banho, Marcio me disse para ligar para ele para batermos um papo, nisso Bruno despachou claramente o irmão era muito perceptível que ele tinha reservas irmão ser “gay”.
    
    Teve um dia em que estamos em rodinha na empresa Bruno começou tirar um sarro de um rapaz novo na empresa (Office-Boy) e o pessoal o acompanhou duvidando da masculinidade do novo colega. Eu tomei as dores (curto outro cara e ninguém tem nada a ver com isso) então dei a entender que ele tinha telhado de vidro. Ele ficou muito puto ou putíssimo comigo chegando a insinuar para nossos colegas de trabalho que eu era gay também. Isso eu fui levando até quando na empresa fizemos uma festa junina. Como essa festa aconteceria num sábado e numa chácara na via Anhangüera, Bruno pediu uma carona passei em sua casa no horário combinado e o aguardei no portão.
    
    Na festa aconteceu o previsto, Bruno contou as vantagens de sempre ainda mais que estava fazendo um sucesso muito grande com a mulherada, mas como estava de carona bebeu muito chegando a ir vomitar no banheiro algumas vezes, não dando mais para suportar falei para ele para irmos embora como muito suor consegui colocá-lo no carro. E durante o caminho ele começou a falar um monte de baboseira, até quando me chamou de viado ai irritado respondi para ele:
    
    (Eu) – Cara curto outro cara sim. E qual o problema, pergunta pro seu irmão como ...
«123»