1. Aprendendo com a Mamãe - 02


    Encontro: 17/09/2021, Categorias: Filho, ensinando, MaIncesto, Incesto bronha, Masturbação Heterossexual Autor: Nicky, Fonte: CasadosContos

    Acordei mais ou menos uma hora depois do magnífico orgasmo que tinha tido. Estava no início do anoitecer. Tomei coragem, me vesti e me preparei para ir tomar um banho, limpar toda a sujeira que eu fiz em mim mesmo. Dei graças a Deus por não ter encontrado a minha mãe no caminho até o banheiro, pois não sabia ainda o quão constrangedor seria.
    
    Meu banho foi muito relaxante, estava me sentindo mais leve, e de fato minha mãe tinha razão, me masturbar tinha ajudado a aliviar todo o estresse acumulado. Me sequei, me vesti e sai do banheiro. Indo para o quarto minha mãe passa por mim:
    
    - Oi filhão!
    
    - Oi mãe...
    
    Respondi olhando para baixo, não querendo olhar para ele tamanha era minha vergonha.
    
    - Tava bem boa tua punhetinha né?
    
    Fiquei atônito, não sabia se sentia raiva ou vontade de sair correndo.
    
    - Como assim mãe? Porque a senhora tá falando isso?
    
    - Pode ficar tranquilo que eu não te espiei não.
    
    - Então porque a senhora falou isso?
    
    - Tu pode não ter percebido, mas tu tava gemendo muito alto filho. Fora que dava pra ouvir os estalos da tua mão batendo nas tuas partes.
    
    Não conseguia acreditar na situação em que eu estava. O pior de tudo é que eu estava tão concentrado na punheta que aquilo tudo podia ser verdade.
    
    - Desculpa mãe. Por isso que nunca faço isso. Sempre tive medo de te colocar em uma situação como essa.
    
    - Relaxa Rodrigo. Como te disse antes isso é normal e todo mundo faz. Vai me dizer que não está se sentindo melhor agora?
    
    - Mãe!!!
    
    - Está se sentindo melhor ou não?
    
    Insistiu minha mãe, me forçando a agir naturalmente com aquele assunto constrangedor.
    
    - Sim mãe, tô me sentindo melhor sim.
    
    - Viu? Tua mãe tinha razão.
    
    - Eu sei. Obrigado! Espero que agora eu não brigue por qualquer coisa com a senhora.
    
    - Não vai não filhão. Sei que daqui pra frente, toda vez que você estiver estressado vai para o quarto bater uma punhetinha né?
    
    - Para mãe!!!
    
    Ela ria da situação.
    
    - E aí? Tem muita sujeira para eu limpar no teu quarto? Com o tempo que tu tava sem fazer isso deve ter sujado tudo.
    
    - Para de me constranger mãe. Isso é muito embaraçoso pra mim.
    
    - Já falei que isso é normal filho. Sou sua mãe e não tenho vergonha nem nojo de nada teu.
    
    - Não tem nada mãe, já limpei tudo.
    
    - Tá bom querido. Vou lá arrumar minhas roupas.
    
    Depois de tanto falar sobre minhas punhetas com minha mãe, já estava me acostumando a tratar desse assunto com ela.
    
    Se passaram alguns dias, e realmente havia se tornado parte do meu dia bater minhas punhetas com muito mais naturalidade. No quarto, banheiro, e até na sala quando a minha mãe não estava. De vez em quando minha mãe fazia algumas brincadeiras, mas eu já nem dava mais bola. E realmente estávamos muito mais próximos.
    
    Certa noite, depois do jantar fomos assistir um filme no Netflix. Éramos muito companheiros e sempre fazíamos essas coisas juntos. Era um filme de ação, nada demais, mas de vez em quando rolava umas cenas um pouco mais quentes, mas ...
«1234»