1. Obsessão: Crônicas Incestuosas Pt. I


    Encontro: 18/09/2021, Categorias: Quarentena, gangbang, Primeira Vez / Adolescentes Natureza, Amor scat, mijo, peido, Lembranças, adolescência, Puta chulé, Podolatria, pés, Fetiches Incesto Gay / Homossexual Autor: Gabriel, Fonte: CasadosContos

    ... terminando com minha namorada e depois do fim de ano o Samuel começou a namorar uma garota. Ele deletou o twitter e minha fonte de punheta acabou. Fiquei um pouco irritado, e também angústiado por que ainda por cima não consegui ver ele em carne e osso no fim de ano, tive que trabalhar fora quando meu irmão veio pra cá.
    
    Voltei de viagem em janeiro e acabei ficando com outros caras. No ínicio eu projetava o Sam neles, pra suprir a vontade de ficar com meu irmão, mas percebi que eu realmente gostava de foder um cu e chupar um pau. Fui percebendo melhor que eu curtia homens também, não só o meu irmão, e finalmente depois de tanto tempo comecei a desapegar.
    
    Conversando com o Sam tudo isso foi passando pela minha cabeça, e vi que meu tesão por ele continuava muito forte. A voz dele entrava nos meus ouvidos falando suas safadezas, relatando suas putarias e meu corpo arrepiava todo. Não só pelas histórias, mas a sua voz me excitava. Estava mais grave e grossa, mas ainda era aquela voz de moleque que eu tanto gostava. Toda hora que ele falava ''na minha pica'' meu pau pulsava. As vezes ele dava aquela arrumada pelo short, ajeitava o pau, mas eu não olhava diretamente. Fazia de tudo pra disfarçar. Quando ele dava alguns detalhes de como fodia, de como chupava uma buceta, meu pau pulsava mais e mais, parecia que ia rasgar minha cueca.
    
    Depois começamos a falar da situação atual, e das minhas rotinas na quarentena.
    
    - Então você só tá na punheta o dia todo? Tá fazendo mais porra nenhuma, mano? - Ele disse dando risada.
    
    - É o jeito, tem nenhuma bucetinha pra foder, e meu trampo tá parado. Não tem outra coisa pra fazer. - Respondi.
    
    - Sei como é. E o tesão não acaba né? A pica sempre fica dura quando a gente fica sozinho, sem ver ninguém. É foda.
    
    - É, uma foda bem gostosa. É tudo que eu quero.
    
    A gente riu, mas depois fiquei um pouco sem graça. Ele percebeu e não continuou no assunto.
    
    Começou a entardecer. Fui tomar banho, e aproveitar pra dar aquela descabelada no palhaço, porque eu já não tava mais aguentando de tesão. Enquanto fiquei lá conversando com meu irmão, escutando suas histórias, minha mente ficou agitada e meu pau tava doendo de ficar duro por tanto tempo.
    
    As roupas do Samuel estavam jogadas no chão do banheiro. Ele tinha esse hábito de largar roupa no chão, cadeira, em cima da cama... O quarto dele era sempre uma bagunça, com roupas sujas espalhadas e cheias de feromônios. Isso era um problema pra mim, porque o cheiro dele sempre acabava me despertando um tesão absurdo, e dessa vez não foi diferente. Senti o cheiro dos seus pés logo de cara, junto com um cheiro leve de saco e cu.
    
    Peguei suas roupas e fui jogar no cesto, tentando ignorar o tesão. Mas tinha algo me intrigando ali. Junto com o cheiro de seus pés infestado nas meias, senti lá no fundo um cheiro suave de porra, escondido em algum lugar de suas roupas. Peguei sua bermuda e vi que ela estava um pouco molhada na parte de trás, a cueca estava infurnada dentro ...