1. Destinos traçados nas estrelas - Final


    Encontro: 22/09/2021, Categorias: Sexo, Nudez, cu, caralho, Foda, Amor Sedução Paixão, Gay / Homossexual , Autor: Kherr, Fonte: CasadosContos

    Destinos traçados nas estrelas - Final
    
    Dizem que o tempo cura todas as feridas. Muito provavelmente isso seja verdade. Contudo, comigo essa premissa ainda não tinha funcionado. Três anos depois de deixar a cidade onde nasci e, apesar de ter meus dias assoberbados de trabalho, a lembrança daquela casa-covil e dos dois machos que a habitavam, continuava viva em minha memória. E, o pior, às vezes essa lembrança doía. Eu procurava me consolar no fato de que aqueles dois homens e eu não tínhamos nada além de sexo libertino, analisando a questão friamente.
    
    Eu nunca mais voltei à cidade. Pouco mais de um ano depois de eu vir para São Paulo, minha irmã se casou e foi morar com o marido em Sorocaba onde ele era diretor-financeiro de uma empresa de porte. Quando souberam que minha irmã estava grávida, meus pais resolveram se mudar para Sorocaba para ficarem mais próximo dela e, subsequentemente do neto que estava a caminho. Com a mudança, também acabaram ficando mais próximos de mim e eu deles; pois a distância que nos separava era bem menor.
    
    Reticente quanto a festas de aniversário, eu demorei a aceitar o convite da Marisa para participar de um jantar que ela estava preparando para comemorar a data do dela. Eu a conheci durante a residência, logo nos tornamos excelentes amigos, a ponto dela me escolher como padrinho do filho de dois anos. Ela era casada com um americano desagradável e horroroso que tinha vindo ao Brasil para assumir uma diretoria na multinacional onde trabalhava. Tudo o que ela tinha de amável, gentil, boa companheira e bonita, o sujeito tinha ao avesso. Apesar de tudo, e de ele ser extremamente seco e distante, acabamos por estreitar nossos laços tanto por conta do apadrinhamento do filho deles, quanto pelo fato de eu ter realizado uma cirurgia que o garoto precisou por conta de um apêndice cecal infeccionado. O menino, agora com cinco anos, era uma criança esperta e alegre que, após a cirurgia, tinha se apegado a mim de forma espantosa.
    
    Eu estava exausto ao chegar tarde em casa naquela noite de sexta-feira. Com o trânsito caótico e uma chuva torrencial no final da tarde, cheguei moído e só pensava em me atirar na minha cama e esquecer que o mundo existia. Durante o banho, resolvi que ligaria para a Marisa dando uma desculpa qualquer para não comparecer ao jantar, pois a última coisa que eu queria era encontrar pessoas que mal conhecia e ter que me esforçar para colocar um sorriso na cara. Ela acabou sendo mais ágil do que eu. Ao chegar no quarto, vi que ela havia me enviado uma mensagem cobrando minha presença e me censurando por estar atrasado. Não ia dar para escapar.
    
    Fui o último a chegar ao apartamento de cobertura luxuoso que a empresa tinha colocado à disposição do marido. Foi ele quem veio me receber. Como ele ainda não havia incorporado o hábito dos brasileiros de chegarem atrasados aos compromissos, e acostumado que as festas em seu país tinham hora para começar e terminar, ele me recebeu de mal humor, como se ...
«1234...16»