1. Fantasia ainda não realizada


    Encontro: 26/09/2021, Categorias: Heterossexual Autor: lobinho138, Fonte: ContoErotico

    Finalmente a sós. Sem limite de tempo, sem ninguém esperando, sem nenhuma obrigação. Juntos, só porque os dois querem, nada mais. O meu olhar é pura determinação. É evidente o quanto isso não é comum pelo jeito que me olha de volta, uma mistura de receio e curiosidade. Mas você ainda não viu nada.
    
    - Está na hora de compensar tudo o que já guardei.
    
    Falo enquanto me aproximo, olhos travados nos seus, o que faz com que tenha que olhar para cima à medida que nossos corpos se encontram.
    
    - Hoje eu vou te fazer minha, de um jeito que você nunca vai esquecer.
    
    Sua respiração aumenta o ritmo, eu desvio meu olhar para sua boca, uma de minhas mãos envolve seu quadril e pressiona nossos corpos juntos enquanto a outra agarra seus cabelos por trás e força a sua cabeça a inclinar no ângulo perfeito para sua boca ficar totalmente exposta para a minha. Uma última olhada para seus olhos e os vejo cerrados e submissos, à espera do inevitável.
    
    Nossos lábios e línguas duelam enquanto um tenta puxar o ar do outro. Obviamente não é o suficiente e logo unhas atacam peles conforme os beijos ficam mais desesperados. Mordo o seu lábio inferior ao mesmo tempo que minhas mãos sobem pelo seu torso trazendo sua blusa junto. Jogo-a para qualquer lado e sorrio internamente por você não gostar de usar sutiã.
    
    - Está na hora de deixar seu corpo todo com as minhas marcas.
    
    Bruscamente te agarro e te deito, me posicionando por cima de você, entre suas pernas, depois de tirar minha camiseta. Beijos e mordidas leves no seu pescoço se tornam chupões e marcas de dentes nos seus seios. Minhas mãos agarram e arranham suas costas e as laterais de seu corpo. Desço com minha língua sentido o gosto de sua pele até embaixo do umbigo. Deixo um chupão e um beijo antes de subir para os seios novamente. Repito o processo diversas vezes, saboreando cada momento e marcando todo o caminho.
    
    O cheiro forte e a mancha úmida na sua calça me avisam que está na hora de sentir o melhor dos seus sabores e minha boca saliva. Você suavemente chama meu nome. Meu olhar intenso lhe tira as forças para fazer qualquer outra coisa a não ser observar. Levanto suas pernas, tiro seu coturno e calça e os jogo pra longe.
    
    - Eu adoro o seu cheiro de piranha no cio, reconheço de longe.
    
    Minha boca desce pela coxa direita, preenchendo a pele branca de marcas roxas e vermelhas. Quando minha boca encosta na lateral da calcinha, sinto o sabor da lubrificação natural que chegou a escorrer pelas pernas. Inspiro profundamente o cheiro afrodisíaco antes de me levantar e puxar de uma vez seu quadril pra beirada da cama, posição ideal para te chupar do meu jeito. Volto a descer com minha boca marcando agora a coxa esquerda, enquanto minhas mãos habilmente retiram a sua calcinha, ensopada.
    
    Novamente meu rosto fica frente-a-frente com sua virilha. Seu quadril se move em espasmos involuntários. Envolvo suas pernas com meus braços e mantenho o seu quadril no colchão.
    
    - Se apoia nos cotovelos e me assiste ...
«1234»