1. DIVERSÃO OU PERDIÇÃO? 02 (A AVENTURA CONTINUA!)


    Encontro: 28/09/2021, Categorias: Traição / Corno Masturbação Oral Heterossexual Autor: O BEM AMADO, Fonte: CasadosContos

    PARTE DOIS: E A AVENTURA CONTINUA!
    
    Enquanto Bruno desabava sobre o sofá, Joelma lhe exibia, com orgulho, a boca cheia de sêmen, engolindo logo em seguida. Ambos estavam acabados; certamente Joelma mais que o marido, pois a buceta ardendo era a prova inconteste de que o dia rendera muito. Após um pequeno descanso, o casal correu para debaixo do chuveiro, confortando seus corpos com uma ducha, em que não faltaram pegações, apalpações, lambidas e beijos.
    
    Na cama, enquanto Bruno ressonava profundamente, Joelma ainda permanecia acordada; pensava em tudo que acontecera, e ponderava se havia culpa. Não demorou a concluir que não havia. Por mais que ela amasse seu marido, o chamado da carne era muito maior e muito mais premente. Ela voltou-se para ele, o abraçou e procurou dormir …, sem remorso ou arrependimento.
    
    Nos dias que se seguiram, Joelma tocou a vida, embora sentisse um desejo incontrolável de experimentar mais machos e mais rolas! As poucas vezes que deu de encontro com Jeremias, ela o evitava, temendo que pudesse haver alguma intenção dele em repetir a dose; seu receio residia na hipótese de que eventuais comentários pudessem chegar aos ouvidos do marido. Entretanto, um dia, Jeremias a abordou na rua dizendo que precisava conversar.
    
    Mesmo temerosa, Joelma aceitou e pediu que ele fosse mais tarde à sua casa para conversarem; quando ela abriu a porta para recebê-lo, Jeremias disse que não precisava entrar. “Olha, Dona, só passei aqui para deixar claro que pode confiar em mim …, tenho muito mais medo da patroa do que de marido ciumento …, a foda foi boa, mas só isso …, tudo bem pra senhora?”, despejou ele sem respirar e sem dar pausas. Surpresa com a afirmação, mas, também aliviada em saber, Joelma limitou-se a acenar com a cabeça, enquanto Jeremias dava meia-volta e desaparecia ante seus olhos.
    
    De qualquer modo, o tesão incontido da fêmea tornava a crescer, e seu marido, mesmo não sabendo, era incapaz de dar conta. Estava tudo um marasmo, até que algo aconteceu. Estava ela na fila do caixa do supermercado quando notou um par de olhos cobiçosos apontados em sua direção. Olhou para o lado e viu que se tratava de um homem de certa idade que parecia comê-la dos pés a cabeça. Imediatamente, ela sentiu um arrepio na nuca, denunciando que estava excitada.
    
    Examinou seu observador; homem de uns sessenta anos, bem-apessoado, corpo conservado, aspecto másculo, sorriso largo e olhos penetrantes. Ela pegou as sacolas de compras e dirigiu-se para a rua, sem perceber se estava sendo seguida. Ao chegar ao portão de saída ouviu uma buzina …, olhou para trás e viu que era o tal sujeito dentro de um carro luxuoso.
    
    De início, Joelma fez-se de desentendida, querendo saber quais eram as intenções do sujeito; ele a seguir por alguns quarteirões, até estacionar e descer, caminhando em sua direção. “Boa tarde, querida! Quis lhe oferecer uma carona, mas você nem me deu atenção! Será que sou tão feio assim?”, ele disse em tom brincalhão.
    
    -Ah, me ...
«1234...8»