1. Marido ativo, virou fêmea dos comedores da cidade 6


    Encontro: 07/10/2021, Categorias: Traição / Corno Autor: callebesouza, Fonte: ContoErotico

    CONTINUAÇÃO . . .
    
    Então o dia amanhece e sem dormir vou para o trabalho, minha presença era obrigatória, logo que cheguei o meu chefe RAFAEL me recebeu com risinho na cara, dizendo que sua noite foi maravilhosa e que se divertiu muito, tudo com aquele tom de deboche mais com educação.
    
    Abaixei a cabeça e fui para minha sala.
    
    Lá durante o dia pensei muito em pedir demissão.
    
    Será que eu iria prejudicar o CALLEBE pensei, tá, vou falar com ele primeiro e depois pedir demissão.
    
    O dia passou e quando cheguei a casa, eu já não ia mais para a academia, não queria dar de cara DIEGO aluno do CALLEBE e agora tb com os 3x professores e o babaca do meu patrão.
    
    Logo em seguida o CALLEBE chega, um motorista de uber o trouxe.
    
    Não mais usava roupas de putinha e sim roupas de homem, que o meu patrão FABIO mandou ele se trocar só quando ele estivesse de saída.
    
    Ele me abraçou e perguntou como eu estava, eu falei que tentando digerir tudo aquilo.
    
    E eu o perguntei, como ele estava e ele me falou que estava bem, tinha vergonha dos colegas de trabalho, pôs os 3x tinha enrabado ele. E que passou o dia bem, teve que passar o dia todo na beira da piscina, se bronzeando e que o meu patrão FABIO era sim um babaca, mas fora do personagem fudedor que ele é, era um cara bacana e que o tratou muito bem. Eu por minha vez, tive que engolir tudo aquilo e ficar quieto.
    
    Então ele me beijou e fomos tomar banho, muito carinhoso comigo disse que estava carente e sentia necessidade de me comer pois o lado macho dele ainda estava ativo.
    
    Ao despirmos vi que CALLEBE estava com uma puta marca de fio dental no rabo, porra, achei sex, e ele disse que o FABIO meu patrão mandou que ele todos os dias pela manhã tomasse sol para marcar ainda mais. Eu falei, como assim, vc tem de trabalhar de manhã. Ele disse que ele não mais trabalharia a parte da manhã, pois os horários estavam pagos pelo meu patrão FABIO e ele teria o tempo livre.
    
    Dias depois conversando com CALLEBE falei da minha vontade de pedir demissão,
    
    CALLEBE suspirou fundo e me disse que poderia ser que sim, mas como eu faria sem trabalho? Disse que eu já estava com outro gatilhado, era só resolver, aí eu tomei coragem e, ao chegar no trabalho já decidido de que eu iria me desligar da firma fui conversar com o meu chefe RAFAEL, ele se assustou com minha decisão e me pediu para reavaliar meu pedido, que eu era um dos melhores da sua equipe e que faria de tudo para acertarmos os ponteiros. Me pediu para sentar que iríamos bater um papo, de portas fechadas ele me perguntou se o que estava acontecendo com o CALLEBE estava me afetando, disse que sim, que tudo o que rolava era muito forte, pois eu o amava e eles estavam jogando pesado. Dali diante ouvi o que eu não sabia, o nosso patrão FABIO falou para ele e para todos, que eu curtia tudo aquilo, que as putarias rolavam com a minha permissão, que eu curtia ser corno e ver meu marido sendo enrabado por todos. Eu disse que no início foi muito difícil, pensei ...
«123»