1. A Casada Cachorra


    Encontro: 09/10/2021, Categorias: vagabunda, pedreiro, Traição / Corno Casada, Heterossexual Autor: Ninfeta, Fonte: CasadosContos

    A vida de casada com o tempo se torna meio chata, e rotineira, para mulheres então, fica cada vez mais difícil, pois mulheres como eu gostam de ser conquistadas todos os dias, e parece que meu marido acabou se esquecendo disso, esfriando assim o relacionamento e o sexo, algo que eu adoro, deixando assim brechas para procurar outros lugares.
    
    Entrei um dia em uma sala de bate-papo afim de conversar conhecer pessoas, acabei encontrando o Rafael, um jovem maduro, conversamos bastante e trocamos contatos, com o tempo fomos nos conhecendo, fui percebendo o quão safado ele era, e isso ia me mudando também, pois desejos antigos agora vinham a tona, sentia um tesão incrível ao falar com ele, infelizmente moramos distantes um do outro impossibilitando um encontro.
    
    Numa das nossas conversas revelei a ele meu fetiche de alguém me pegar a força, nunca tinha falado a ninguém, tive coragem pra falar com ele o que despertou ainda mais a minha vontade. Ficava fantasiando o Rafael fazendo isso comigo, ia a loucura me tocando. E foi assim que esse conto se inicia...
    
    Estava fazendo um reforma em casa que já demorava uns meses a mais que o planejado, contratamos um pedreiro que trabalha sozinho, o que explica a demora, segundo o próprio ajudava a caprichar no serviço. Eu e meu marido trabalhávamos o dia todo e somente ia pra casa fim de tarde para ver o andamento do serviço, porém ganhei um dia de folga, iria ficar em casa e aproveitar pra olhar o andamento da obra.
    
    Acordei naquela manhã de folga cheia de tesão, pra minha sorte o Rafael estava on e ficamos falando algumas besteirinhas, adoro ouvir ele narrar quão gostoso seria nossas transas, quando estava perto de ter um orgasmo, a campainha toca, me levantei as pressas não reparando que ainda estava com um vestidinho bem folgado que uso pra dormir. Ao abrir a porta percebi o olhar de surpresa do pedreiro ao me ver vestida assim pois ele sempre tinha me visto somente com trajes formais.
    
    Ele se dirigiu ao a cozinha onde estava trabalhando e eu para o meu quarto, onde voltei a falar com o Rafael, que ao saber do pedreiro começou a fantasiar como seria bom se o pedreiro me pegasse de jeito pra compensar as falhas do maridão, de início achei estranho, mas após um tempo comecei a ficar excitada, nunca tinha reparado que apesar de pouco mais velho que eu o pedreiro tinha um lindo corpo, o Rafa teve de sair me deixando com tesão e com aquela fantasia do pedreiro me pegando de jeito na cabeça..
    
    Tomei um banho e botei um um short bem curto, desses de correr, e uma blusa de alça que ressalta meu decote, fui na cozinha pra beber uma água e me deparo com o pedreiro sem camisa, mexendo no encanamento, ele me pede desculpa por estar sem camisa, falei pra ele ficar a vontade, sabia que não podia fazer nada com ele, mas estava com tesão, e decidi provocá-lo.
    
    Comecei fingindo que estava interessada sobre o que ele tava fazendo aproveitando para me agachar, ou me inclinar sobre ele, fazendo que ele sempre tivesse ...
«123»