1. Minha mãe virou puta na casa de massagem que eu abri


    Encontro: 14/10/2021, Categorias: Incesto madura, prostituta, Heterossexual Autor: Aline, Fonte: CasadosContos

    Ola. Me chamo Aline, tenho 28 anos, branquinha, sou baixinha e a 3 anos separada. Nesse período depois da separação, trabalhai em um loja de calçados, mas acabei sendo demitita por motivo que eu ainda desconheço. Na falta de conseguir trabalho, conversei com uma amiga, desde época de escola, em tentar abrir algo em sociedade. Na brincadeira, falamos em abrir um putero e acabamos investindo nesse ramo. Alugamos uma sala comercial, e não demorou nem uma semana ja haviam 5 garotas trabalhando conosco. A casa abria as 14 e fechava sempre no começo da madrugada. As vezes por algum motivo, faltava uma ou duas garotas e eu e minha sócia acabava fazendo programa pra não perder o movimento da casa.
    
    No final desse verão, minha mãe entrou de férias e veio passar uns dias na minha casa. Meu pai não veio junto, pois não me dou com ele desde o meu casamento. Me casei cedo e ele era contra meu casamento, onde acabei saindo cedo de casa com 17 anos e nunca mais nos falamos.
    
    Minha mãe é uma coroa bonita, vaidosa, embora não pratique academia, se manteve com o corpo aunda em forma com seus 52 anos. Ela é branca, cabelos castanhos até os ombros e seios grandes, e uma bunda média que realça com uma calça apertada.
    
    Ela não sabia do meu negócio em sociedade com minha amiga e teve uma surpresa quando contei pra ela. Ela chegou na minha casa em um domingo e fomos até madrugada conversando. No início ela foi contra mas depois aceitou de boa meu novo trabalho. Por volta das 3 da madrugada fomos dormir e ela dormiu no meu quarto comigo. Eu estava com saudade do cheiro da minha mãe e dormiu na mesma cama que eu. Pois fiquei com a cama de casal que era do meu casamento. Quando ela foi trocar de roupa pra dormir, dei um tapa em sua bunda e de brincadeira disse a ela que aquela bundinha ainda lhe rendia bom lucros se ela soubesse usar pra negócios. Ela sorriu, se olhando no espelho do guarda roupa. No dia seguinte acordamos tarde, almoçamos e ela foi comigo conhecer como era a minha casa de massagem. Chegamos la antes do horário de abrir e as garotas ja estavam esperando. Apresentei as garotas pra minha mãe ainda na porta e entramos. As gurias começaram a brincar com ela, que ela seria a nova integrante da equipe e minha mãe envergonhada acabou entrando na brincadeira. Ela usava uma calça jens e uma blusinha normal pra uma pessoa da sua idade. Logo o relogio marcou 14 horas e abri a casa pra iniciar mais um dia de trabalho. Era início de mês e o movimento ja começou cedo. Logo as garotas foram se ocupando e por volta das 18 horas ja estavam todas ao mesmo tempo ocupadas. Eu e minha mãe estavamos em um sofá sentadas e conversando e de vez enquando riamos baixinho ouvindo as gurias gemerem nos quartos. Minha mãe que levava uma vida de dona de casa estava vermelha com tantos gemidos e barulho de cama rangindo. Os quartos eram um do lado do outro e a salinha que estavamos era frente oara os quartos. Logo a campainha toca e era um garoto de uns 19, 20 anos. Abri a porta e ...
«123»