1. CONTRIBUIÇÃO AVILTANTE


    Encontro: 19/11/2021, Categorias: Sedução Anal Traição / Corno Heterossexual Autor: O BEM AMADO, Fonte: CasadosContos

    Recentemente, recebi uma ligação de Giulia, uma amiga muito querida; ela é delegada de polícia casada com Gustavo, agente penitenciário federal que também goza de minha amizade; Giulia é uma morena escultural, com formas esculpidas em academia, destacando-se seu traseiro alto e rijo, bem como os seios médios muito firmes e atraentes, além de um rosto de estupenda beleza e longos cabelos castanhos.
    
    Bem, nessa ligação ela mostrou-se furiosa e açodada; falava aos borbotões, e mal conseguia respirar; deixei que ela falasse até não restar oxigênio, e somente então procurei travar um diálogo para compreender o que estava acontecendo.
    
    -Aquele filho de puta do Gustavo me traiu! – disse ela, após retomarmos a conversa – Você acredita nisso? O safado meteu um par de chifres em mim …, logo em mim! Porra! Que merda!
    
    -Calma garota! Vamos com calma! – disse eu em tom apaziguador – Você quer conversar a respeito? Porque não vem aqui em casa e a gente troca uma ideia?
    
    -Você está sozinho? Não tem problema eu ir até aí? – ela perguntou um pouco hesitante.
    
    -Sim, estou sozinho – respondi com tranquilidade – Pode vir que eu te espero …
    
    Giulia desligou antes que eu terminasse de falar; uns quarenta e cinco minutos depois, ouvi um carro estacionar; fui até a janela e fiquei surpreso; Giulia veio de viatura! Coisa que ela jamais costumava fazer; ao vê-la descer do carro e caminhar até o portão, percebi como ela estava alterada. Abri a porta esperando para cumprimentá-la e, inesperadamente, ela me abraçou beijando meu rosto, e pude ouvir seu soluço abafado, denunciando sua tristeza.
    
    Fiz com que ela entrasse e sem largar dela, levei-a até o sofá; ela desabou em estado de prostração; ficamos alguns minutos em silêncio; pedi que ela ficasse calma e fui até a cozinha; voltei com uma caneca de chá que lhe estendi; ela olhou para mim e sorriu antes de pegar a caneca; tomou alguns goles da bebida e sorriu mais uma vez. Foi então, que lhe pedi que ela desabafasse, me propondo apenas a ouvi-la.
    
    -Não tem muito o que falar, sabe – começou ela, com a voz ainda embargada – Descobri que o Gustavo me traiu …, com uma vadia que eu sequer conheço …, tudo porque ela deu o rabo pra ele! Ai! Que ódio!
    
    -Hum, você e o Gustavo nunca praticaram sexo anal – perguntei com tom sério.
    
    -Não! Porque ele nunca me pediu isso! – ela respondeu irritada.
    
    -Tudo bem, Giulia – retomei ainda com sobriedade – Mas, ele não chegou sequer a insinuar o assunto?
    
    -Não! A gente sempre trepou normal, sabe – ela respondeu buscando se acalmar – O Gustavo nunca tocou no assunto …, e agora, fico sabendo por terceiros que ele pegou uma vadia pra enrabar!
    
    Entramos em uma breve interrupção, já que eu não pretendia forçá-la a nada, pois o momento era de ouvir, muito embora aquela conversa me deixasse excitado!
    
    -Me diz uma coisa – retomou Giulia, me encarando com seriedade – Você me acha gostosa? Tem tesão por mim?
    
    -Porra, Giulia! É claro que sim! – respondi, incapaz de conter meu ...
Β«1234Β»