1. Irmãos e Amantes


    Encontro: 22/11/2021, Categorias: Incesto perversão, Erotismo, promiscuidade, proibido, Imoral, diversão, amantes, Sedução Juventude, Virgindade, Irmãos, Heterossexual Autor: Kamila Teles, Fonte: CasadosContos

    A história que contarei hoje é de um jovem casal, irmãos gêmeos. Eram meus amigos na adolescência. Na verdade é um segredo revelado por ele em nosso joguinho da verdade durante um porre em umas das nossas baladinhas juvenis.
    
    Evidente que trocarei seus nomes, que aqui serão Fred e Bruna.
    
    O Fred relatando: “Eu sempre desejei minha irmã Bruna e a achava muito sensual com seus seios fartos, mas curtia especialmente seu sexo lisinho e rosado. Eu sei disso porque tive a sorte de espiá-la várias vezes enquanto ela dormia. Eu também amava vê-la de lingerie e ficava doidão quando estava vestida com suas tangas minúsculas.
    
    Houve uma vez em que fiquei maluco e quase meti a mão na sua boceta, mas eu sabia que se o fizesse estaria ferrado, não só com ela, mas principalmente com os meus pais. Foi em um de fim de semana quando os coroas saíram à noite, minha irmã cochilou assistindo TV, com uma perna sobre o braço da poltrona e a outra relaxadamente no chão. Sua camisola ergueu acima do meio das coxas.
    
    Cheguei pertinho lentamente e assisti a um show emocionante, minha irmã estava sem calcinha e sua boceta lisa, com os lábios ligeiramente separados, estava totalmente visível e ao alcance de minha mão. Eu admirei seu sexo por mais de meia hora tocando meu pau, primeiramente por cima do meu short, depois enfiei minha mão por dentro e acariciei cheio de vontade. Aquilo foi me animando e tirei o bichano pra fora e punhetei até gozar. Só então bateu o receio de ser visto por ela, então saí rápido em direção ao meu quarto. Bati outra ainda com a imagem da boceta da minha irmã em minha mente.Gozei gostoso novamente e desde aquela noite eu fiquei ainda mais tarado pela minha irmã.
    
    Um dia, ao vasculhar suas coisas, eu encontrei algumas revistas pornográficas. Ela certamente lia à noite na intimidade do seu quarto e deveria se masturbar durante a leitura, porque das vezes que bisbilhotei seu quarto em sua ausência, as revistas sempre estavam em ordem diferente da anterior.
    
    Chegou o fim de ano, estávamos de férias e também meus pais. Amigos dos coroas chegaram sem aviso prévio, portanto, por decisão dos meus pais, eu tive que ceder-lhes o meu quarto e dividir o outro com a minha irmã por uma quinzena. Claro que achei ruim pela perda de privacidade, contudo, teria mais chances de deliciar-me vendo a minha irmã.
    
    Durante aquela tarde eu ajudei meu pai a remontar a beliche para nós. E naquela noite comemoramos o aniversário de casamento dos meus pais. Após comer muito e beber mais do que estava acostumado, fiquei de pilequinho. Fingi que sentia dor de cabeça e subi indo pela primeira vez para o quarto onde dormiria com minha irmã. A lua estava cheia e, apesar das persianas, sua luz penetrava pela janela do quarto, ainda assim deixei o abajur aceso.
    
    Fiquei somente de short e dormiria na cama de cima, mas deitei na cama de baixo. Não iria dormir ainda, estava animado demais porque dividiria o quarto com a Bruna. Fiquei imaginando poder vê-la em roupas ...
«123»