1. Anal a seco e com dor - Encoxada de meia calça no metrô república


    Encontro: 23/11/2021, Categorias: gozada dentro, rua, Metrô, meia calça, morena, Encoxada, Anal Heterossexual Autor: Gezinha, Fonte: CasadosContos

    Nunca entendi muito bem a frescura das mulheres com reação a sexo anal ou mesmo a hipocrisia dos homens de que é uma coisa que não dói. Tudo bem que se o cara for bem mal dotado é quase indolor, mas se você vai fazer sexo anal vai doer sim e essa é a parte que eu acho mais gostoso. Lembrei disso porque sexta surgiu esse assunto no happy hour. Saímos do escritório e uma turminha pequena foi tomar uma cerveja. Era eu mais duas colegas e quatro caras. Eu estava mais de boa tomando cerveja e só dando risada quase não falando nada. E daí surgiu o assunto sexo anal e começaram as mesmas ladainhas de sempre, umas das meninas disse que jamais fez e que não pretende fazer que o namorado sempre pede e a outra disse que até faz mas tem que usar muito lubrificante, e que precisa de muitas preliminares beijos se sentir amada etc. eu achava um absurdo e ria. E de tanto me perguntarem eu respondi sobre minha experiências eu falei: anal bom foi e tem que ser a seco, tem que ir rasgando aos poucos. Falando isso eu atrai o olhar da mesa inteira e pediram pra eu contar mais. Eu falei ué isso é uma coisa normal pra mim, eu faço anal com desconhecidos nãos precisa ter amor e gosto de anal com dor, rasgando entrando fundo e que isso fazia o cara explodir de esperma dentro de mim e nessa hora eu costumo gozar com o pau deslizando fundo dentro de mim. Ficaram com a cara de espanto. Aí dei aquela brinca nos caras, puta hipocrisia eles falarem que gostam de comer cu e daí eu falo que gosto de dar e eles fazem essa cara. Pediram desculpas e quiseram saber mais. Daí contei que fui treinada pra sexo anal a seco e com dor e que isso começou na época da perua escolar. O “tio” da perua sempre era cheia das graças comigo e teve um dia se ele perguntou se podia me deixar por último e como eu não tinha pressa disse que sim e na casa da última pessoa ficava numa rua que dava para um campo de futebol e ele foi até lá. Parou a perua e chamou pra eu sentar na frente com ele. Eu fui daí ele perguntou se eu sabia dirigir e falei que não e me colocou no colo dele pra segurar o volante e nisso pegou minha cintura e ficou fazendo vai e vem nela até que me dei conta que ele me esfregava no seu pau, e eu gostei bastante, ele sabia fazer aquilo mas primeiro dia parou por aí. Mas daí nos outros ficou combinado de toda sexta que eu tinha educação física e que eu ia de legging eu ficaria sem calcinha por baixo. Toda sexta ele me deixava por último, sentava no colo dele e ele colocava o pau pra fora encaixado no meio da minha bunda e me controlava pela cintura e sempre perguntava pra eu deixar o pau dele na entrada do meu cuzinho e eu ia avisando mais pra cá mais pra lá e quando ele acertava normalmente eu dava um gemido de dor e então ele começava a empurrar forçando, abrindo aos poucos meu cuzinho c com seu pau e o tecido da calça, ele forçava tanto que mesmo de calça seu pau entrava quase todo e como sou bunduda e o pau dele não era tão grande de precisava me abrir bem para eu pau entrar, e ...
«123»