1. Jogos de Submissão - Parte 2(Final)


    Encontro: 24/11/2021, Categorias: Heterossexual BDSM Submissão, Voyeurismo Incesto Milf, Traição / Corno Grupal Autor: Igor, Fonte: CasadosContos

    Essa é a continuação do meu conto anterior, o ideal é que você leia a primeira parte antes desse(se possivel, vote!) para ter uma melhor compreensão. Agora, vamos ao conto.
    
    Eu fiquei esperando ansioso pela volta da minha mãe e das outras, sentia que tinha entendido o jogo que eles jogavam e percebi que durante todos os anos que eu vivi com a minha mãe e o meu padrasto, eles faziam essas coisas de baixo do mesmo teto que eu, as vezes, na minha presença! Eu estava puto com aquilo, mas também muito excitado.
    
    Dado alguns minutos, as três voltaram, trazendo as cervejas que o Vagner havia pedido. Porém, eu notei que cada uma só tinha uma lata em mãos e que, eu acabei ficando sem. Meu padrasto disse algo para a minha mãe quando ela lhe entregou a lata, mas eu não consegui ouvir, eu também queria uma cerveja, afinal, eu estava no mesmo nivel que os outros homens naquela festa, então eu pensei em exercer o meu poder, ia chamar a minha mãe e manda-la pegar uma lata, mas antes que eu pudesse falar algo. Vagner me impediu, apontando para o controle na minha mão.
    
    - Você não precisa falar. Aperta o botão, que ela vai vir. - Ele me disse.
    
    Minha mãe ainda trocava palavras sussurradas com o meu padrasto, tentando contraria-lo quando eu apertei o botão. Mas não como da primeira vez quando eu apenas estava curioso, dessa vez, eu fiz como o Emanuel. Apertei o botão, e o mantive pressionado. Minha mãe soltou um gritinho e deu um salto, com o susto que levou, todos os homens da sala riram enquanto ela sentia as vibrações proporcionadas pelo próprio filho! Mas ela foi firme, depois do susto inicial, fez o máximo para se recompor, e aguentar de pé enquanto o pequeno artefato vibrava tão forte dentro da sua calcinha, que todos na sala conseguiam ouvir o zumbido.
    
    Ela ainda fez menção de levar as mãos até a calcinha, mas meu padrasto foi rapido em segura-la pelos braços. Depois disso, foram mais alguns poucos minutos(que pareceram uma eternidade) enquanto ela se contorcia e se esforçava para ficar de pé, espremia uma coxa contra a outra e soltava pequenos gemidos. Até que depois de tanto resistir, ela enfim cedeu, se deixou cair no chão e soltou um gemido alto que mais parecia um urro, enquanto estremecia(até quase convulsionar) no chão! Ela estava gozando ali, na frente de todo mundo, na minha frente. E eu era o causador, aquilo estava me excitando demais, tanto, que eu até esqueci de soltar o botão. Foi Emanuel que me avisou para parar.
    
    Mesmo depois que eu soltei o botão, minha mãe continuou no chão, tendo pequenos espasmos e gemendo baixinho. A principio eu fiquei assustado e fiz menção de levantar, mas o Vagner me mandou continuar sentado e me disse para chama-la, afinal, ela ainda não tinha vindo até mim. Então eu apertei o botão novamente, mas dessa vez, apenas um pequeno toque. O que fez ela virar o olhar para mim, ela estava com o rosto vermelho de prazer e vergonha, mas o seu olhar estava furioso e eu achei que tinha ido longe demais.
    
    - Você ...
«1234...9»