1. Paixão por ele I


    Encontro: 25/11/2021, Categorias: Heterossexual Autor: natashagarota, Fonte: ContoErotico

    Certa noite recebo uma mensagem, marcando um encontro num lugar onde nunca havia ido antes. Jaraguá- zona oeste de SP. O dia estava chuvoso e já eram 20 para as 22h da noite, depois de um curto e objetivo diálogo, decidimos nos encontrar as 21h do dia seguinte. Apesar de não conhecer bem a zona oeste, sabia que não é lá uma das zonas nobres da cidade, e justo por isso me atentei a um fato: o homem era extremamente educado! Fiquei imaginando sua idade como mais maduro e talvez que possuísse alguma condição financeira.
    
    No dia seguinte, confirmamos o encontro, me arrumei e fui. Cheguei com algum atraso. Quando estava no caminho ele me telefonou e mandou alguns áudios, me surpreendeu que sua voz não era de um senhor e sim de um rapaz, voz muito bonita por sinal.
    
    Ao chegar na estação, local combinado, ao sair da catraca já o avistei com o capacete da moto em baixo do braço, como prometido, em frente a bilheteria. Fiquei sem graça de cumprimenta-lo pois o achei muito bonito; dei uma de João sem braço, fingi que não o vi, encostei em uma parede e fiquei mexendo no celular. Reparei que ele se manteve a meia distância me rodeando, como se examinasse meu corpo, me deixando um pouco sem graça; parou do meu lado, e tocou meu ombro, olhei com surpresa como se não o tivesse visto, nos cumprimentamos e seguimos para fora da estação Onde estava sua moto. Nesse meio tempo ele notou a aliança de ouro que eu usava no dedo indicador da mão direita (presente de um cliente meu).
    
    -Você pode tirar a aliança por favor?
    
    -mas...Não é de compromisso...
    
    -Eu sei, mas mesmo assim...
    
    -tá bom...
    
    Guardei na bolsinha de couro que sempre trago comigo. Ele reclamou a demora, subimos na moto e durante o caminho ele me fez algumas perguntas, nem lembro exatamente quais. Dado momento ele disse:
    
    -só não repara que onde eu moro é meio embaçadinho...
    
    Logo entendi o que ele quis dizer com "embaçadinho", a frente havia uma periferia e ele pilotava em direção a ela. Em certo ponto do trajeto não dava mais para andar com a moto, ele estacionou e continuamos a pé. Fiquei com um pouco de medo, pensando nos perigos que eu estaria exposta naquele lugar, mas já estava ali e seria uma tremenda sacanagem da minha parte pedir pra voltar simplesmente porque ele morava na favela. Ele abriu a porta de uma casa, subimos uma escada e a casa não tinha nenhuma mobília, eram só as paredes, uma madeira de cama no chão e um colchão de solteiro em cima. Ele me explicou que morava onde havíamos deixado a moto, mas ele alugou ali porque seu pai estava passando um tempo na casa dele.
    
    Direto ao assunto tiramos a roupa e começamos... Primeiro demos um abraço carinhoso já nus... ajoelhei e comecei a chupar, seu pau era grosso, grande, rosado devido ele ser bem branquinho contrastando com a minha pele negra, um cheiro e um sabor sem igual.
    
    Chupei com vontade, logo ele me deitou no colchão e retribuiu a chupada... comecei a ficar bem animada com a pegada dele. Transamos deliciosamente, ...
«123»